A GAZETA INDEPENDENTE 4

A verdade com independência

Data: D1 0600

1º. Dia de Combates. Seis horas depois de liberadas as ações ofensivas.

 

A GUERRA COMEÇA HOJE !

Brasília –  A não ser que haja algum evento diplomático novo, diversos especialistas consultados por este jornal estimam que a partir de hoje, o conflito é inevitável.  Nossos correspondentes colheram informações que permitem comprovar isso.

 

Manaus – Hoje, ao amanhecer, diversos caças da FAB decolaram completamente armados. Entre eles foi possível distinguir, pelo seu inconfundível perfil, caças Mirages, equipados com enormes bombas. De uma outra base (o nome foi omitido a pedido da FAB), os “aviões do SIVAM”, R-99, decolaram para patrulhar os céus brasileiros. A base segue em um ritimo elevado com diversos caminhões chegando, sempre sob pesada escoltada da infantaria da FAB ou do EB.

 

Caribe – A bordo do NaE São Paulo são frenéticas as operações aéreas. Elas começaram desde a partida do Rio de Janeiro, com incremento das atividades na passagem pelo litoral do Pará, quando foram realizadas diversas manobras com unidades aéreas navais posicionadas em terra. Mas desde que a frota entrou no Caribe, os vôos aumentaram muito, mas nunca tivemos, como agora, a maior parte dos caças decolando pesadamente armados. A frota foi reabastecida com combustível e suprimentos, a moral a bordo está alta. Todos afirmam estarem preparados para combater.

 

Palo Negro – Nossos correspondentes estão próximos a principal base da FAV. O movimento na base é muito elevado, com fluxos constantes de comboios militares. Mas aqui não se registrou decolagens de caças, ainda.

 

 

D1 0630

Maracay – Da Base de Palo Negro, as primeiras unidades decolam. Não se sabe o destino ou a missão, mas os especialistas locais consideram que a FAV está pronta para a ação.

Uma preocupação local é com a rede de radares, já que são poucos os radares disponíveis e a nova encomenda de radares chineses ainda não chegaram. A GI pesquisou e identificou a rede de radares venezuelana:

Área

Sítio

Ligado S/N

Sinal

Status

Range Very Large

Litoral

Caracas

S

1

Ok

400

 

Porlomar

S

1

Ok

200

 

Barcelona

S

1

Ok

200

 

Cumana

S

1

Ok

200

 

Valencia

S

1

Ok

200

 

Maracaibo

S

1

Ok

200

Interior

Palo Negro

S

1

Ok

400

 

San Cristobal

S

1

Ok

200

 

Ciudad Bolivar

S

1

Ok

200

 

Puerto Ayacucho

S

1

Ok

200

 

 

Manaus – Nem todos os caças decolaram, mas a atividade continua frenética. Com a iminência do conflito, a GI verificou como está a rede de radares do Sivam, após o ataque preventivo venezuelano:

Sítio

Ligado S/N

Sinal

Status

Range Very Large

S. Félix do Araguaia

S

1

Ok

400

Cachimbo

S

1

Ok

400

Jacareacanga

S

1

Ok

400

S. Félix do Xingú

S

1

Ok

400

Altamira

S

1

Ok

200

Santarém

S

1

Ok

400

Belém

S

1

Ok

200

Macapá

S

1

Ok

400

Porto Trombetas

S

1

Ok

200

Tiriós  PA

N

0

Destruído

400

Conceição do Araguaia

S

1

Ok

200

Marabá

S

1

Ok

200

Boa Vista

S

1

Ok

400

Sururucu  - RR

N

0

Destruído

200

S. G. da Cachoeira

S

1

Ok

400

Tefé

S

1

Ok

400

Barcelos

N

0

Destruído

200

Tabatinga

S

1

Ok

400

Carauari

N

0

Destruído

200

Cruzeiro do Sul

S

1

Ok

200

Eirunepe

N

0

Destruído

200

Manicore

N

0

Destruído

400

Rio Branco

S

1

Ok

400

Porto Velho

S

1

Ok

200

Guará-Mirim

S

1

Ok

200

 

Até o momento, não foram registrados conflitos.

 

 

D1 0633

 

Reforços?

Fontes do alto comando brasileiro, que não quiseram ser identificadas, comentam que o Brasil pode receber novos reforços. Fala-se que o governo francês

está liberando mais um lote de 16 Mirage 2000, um lote de 14 Rafales e 20 SuEs para o porta-aviões São Paulo.

 

Colômbia Neutra

O governo da Colômbia reafirmou, hoje, por nota oficial, a sua neutralidade em relação a atual tensão entre Brasil e Venezuela. A Força Aérea Colombiana avisou que vai “atirar primeiro e perguntar depois.

  

Atividade

Correspondentes da Gazeta Independente, no Brasil e na Venezuela, confirmam intensa atividade em diversas bases aéreas e aeroportos, em ambos os países. A tensão é crescente, em ambos os países. Na fronteira, continuam os duelos de infantaria, nas duas margens do rio que serve de divisa entre os países. As populações ribeirinhas estão sendo deslocadas, para evitar a morte de inocentes.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Marcelo Nichele