MELKOR

                                                                                                                           

                                                                                                         

 

 

PAULO AIRES MUSELLI DE MENDONÇA – O MELKOR – Também conhecido por Vrykolakas, por Morglun, e outros mais (todos nomes de demônios...).

 

Acima do bem e do mal, é movido apenas pela imparcialidade absoluta e pelo desejo insaciável de vingança àqueles que duvidam de sua imparcialidade. Senhor absoluto dos destinos, controla as variáveis atmosféricas e demais fatores aleatórios que interagem com as decisões tomadas pelos jogadores. Conheceu o jogo Harpoon 4 através de uma pessoa que apenas conheceu via e-mail, que era assessor do Senado para fins militares. Após comprar o jogo e suas expansões, decidiu formar um grupo com amigos que conhecia pessoalmente. Com o passar do tempo novos jogadores, amigos virtuais, foram entrando e por seleção natural, somente aqueles com responsabilidade, dedicação e por quê não dizer, paixão ao tema e ao jogo, continuam a quase três anos participando deste seleto grupo virtual estratégico.

 

 

 

 

 

O nosso mediador é médico com especialização em medicina do trabalho. Ex-oficial do Exército Brasileiro é paulista, casado e pai de dois filhos. Também possui diversas pós-graduações, como MBA e também possui cursos de resgate médico. Como se não bastasse tudo isso, ainda entende de assuntos militares, informática, e certificações internacionais como a ISO18.000 entre outras. Atualmente é diretor clínico de um hospital geral. Atualmente é um dos um dos poucos médicos indicados pela Associação Médica no Estado do Pará, http://www.anamt.org.br/relacao/pa.pdf .

 

Além de médico é professor e possui diversos artigos publicados além de receber diversos prêmios. Ele mora em Porto Trombetas – PA Onde exerce seus bons ofícios de médico, professor e mediador das nossas simulações (sua função mais importante). Está construindo uma casa em Belo Horizonte. 

 

 

 

O Paulo é um grande leitor do livros do Tom Clancy, de onde tira parte da inspiração para as simulações.

 

Cabe destacar, também, como reconhecimento, que cada rodada (normalmente cada rodada relata um turno de 3 minutos, sendo que alguns são de 30 segundos e raros são acima disto) levam várias horas para serem computados. Calculamos que isso consome mais de duas horas diárias e ocorrem duas rodadas por semana. 

 

Um outro ponto que temos que ressaltar é o uso da “licença poética” nas narrativas das missões. Como qualquer simulação, o jogo estabelece apenas o “acertou ou não acertou”, mas nesse ponto a face literária do nosso mediador nos livra de uma narrativa lacônica, dando margens a uma história mais apaixonante e emocionante.

 

 

 

 

 

 

 

 

        

 

 
 

O Paulo no tempo do Exército

E com sua família, ao lado.

 

          

 

 

 

 

 

 

 

Ao lado:

O Paulo com a família.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Marcelo Nichele